Porque é que é importante continuar a falar de Educação Financeira?

Porque esta semana se comemora o Dia da Educação Financeira?? Não só, mas também!!!

A promoção da Educação Financeira junto de crianças e jovens em idade escolar é reconhecida, designadamente pela OCDE, como um dos meios mais eficientes para chegar a toda uma geração que se quer portadora de uma cultura financeira que lhe permita, enquanto jovem e futuro adulto, desenvolver comportamentos e atitudes racionais face a questões de natureza económica e financeira.

Em junho de 2013 fui co-fundadora da AESS – Associação Economia Solidária Sustentável, onde desenvolvo e promovo um programa de Educação Financeira através de workshops, cursos, apresentações e outras formas de divulgação do tema. Acreditei e continuo a acreditar que este é o caminho para a criação de cidadãos financeiramente saudáveis.

Mas afinal do que trata a Educação Financeira?

A Educação Financeira trata de um conjunto de informações básicas sobre como fazer uma melhor gestão do próprio dinheiro. Envolve ferramentas para elaborar e controlar o orçamento pessoal ou familiar – como comprar, poupar e investir e, de um modo geral, como gastar o dinheiro de forma saudável visando atingir os objetivos de forma racional e equilibrada.

E a quem interessa ou deve ser dirigida a Educação Financeira?

  • Às crianças e jovens porque serão eles os futuros adultos e devem iniciar o processo de gestão do dinheiro o mais cedo possível. Para esta população a AESS desonvolveu programas específicos e lançou em 2015 o livro “Curso de como Gerir o Meu Dinheiro” https://www.youtube.com/watch?v=nrzLWZQhKJs&t=1s
  • Aos adultos que precisam de apoio para prevenir o endividamento. Esta população pode também beneficiar de ferramentas que lhes permitam melhorar, caso o façam de forma sistemática, a gestão do seu dinheiro. A Educação Financeira pode ainda “remediar” algumas situações de endividamento e ajudar a prevenir uma “recaída”.
  • A Educação Financeira interessa também às empresas porque o fenómeno do Presentismo Financeiro existe, é real e afeta a produtividade dos colaboradores das empresas. Em fevereiro deste ano a AESS apresentou este tema na Conferência “Empresas Saudáveis: Como inspirar pessoas e organizações”  https://www.youtube.com/watch?v=41Q35bgw8uY
  • A Educação Financeira é importante também para a população sénior que tem necessidade, cada vez mais, de ter que gerir baixos rendimentos e consequentemente a ter que alterar hábitos de consumo e de gestão do dinheiro.
  • A AESS é uma entidade que promove a inclusão social pelo que os seus programas de Educação Financeira também foram desenvolvidos para públicos com necessidades especiais e em risco de exclusão social.

Resumindo: a Educação Financeira é um tema transversal a toda a sociedade e deve ser olhado com a importância devida pois ter uma vida financeiramente saudável é transformar o dinheiro num aliado e para isso há que, tal como em tudo na vida, realizar um plano, neste caso financeiro, ou orçamento. Podemos dividir esse plano em três partes principais: despesas/dívidas, sonhos/objetivos, poupança/investimentos.

Passados mais de 4 não desisto de acreditar que a Educação Financeira é uma Necessidade na vida de todos!

 

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *